Archive for setembro, 2009

Apesar de não achar dos costumes mais saudáveis, eu adoro viver de passado. Adoro guardar, relembrar, reviver, ainda que em pensamento – só não gosto do cheirinho de mofo que, por vezes, dá. Inspirada no querido Jean, decidi retomar textos antigos, que, há muito, já havia me esquecido da existência, mas que por motivos específicos […]


Sempre fora uma garota de porquês. Para ela, tudo tinha um motivo. Suas piores brigas, sem dúvida, se originaram com uma pergunta. Tudo precisava ser esclarecido, tinha que estar às claras – ela tinha que saber. Por que você não ligou? Por que não me avisou que ia lá? Por que você não me contou […]


– Do que você precisa? – Eu preciso de um cara que me olhe e me veja. Que ache outras mulheres bonitas, mas olhe diferente só pra mim. Que vibre pelas minhas conquistas, que torça por elas e que me console quando eu estiver triste. Que transe comigo porque não vai aguentar de vontade se […]


Se olhou. O espelho veio num pacotinho bonito, que lembrava um saco de pipoca elitizado. De longe, jogou o pacote ao chão, ouvindo o tilintar dos caquinhos que se batiam uns com os outros com um certo prazer. Vagarosamente, abriu o embrulho enquanto ligava a TV. Como um doce bom, mastigou cada pedacinho do espelho […]


Bateu a porta e sequer teve coragem de olhar de novo, para conferir se estava bem fechada. Andou sem rumo, sem vontade, sem porquê. Por onde passava, deixava pedacinhos de papel para que ele pudesse segui-la, se fosse de sua vontade. Na lanchonete, comprou aquele doce pequeno que ele gostava, que Dona Dodó sabia fazer […]