dó-ré-mi-fá-sol-lá-[se]

01out09

tumblr_kqt4rhsb0R1qzmbzro1_400Se você realmente me conhecesse, saberia que gosto de dormir deitada no emaranhado do teu peito, ouvindo o teu coração bater e brincando comigo mesma, na tentativa de adivinhar por quanto tempo ele permanecerá assim por mim. Saberia que beijo nos ombros é a melhor forma de me cumprimentar, a qualquer hora do dia. Saberia que adoro cheiro de canela, mas gosto ainda mais do sabor. Saberia, de certo, me decifrar em cada olhar, pois tenho um especial para cada indagação. Saberia até mesmo que eu não escolho as roupas de acordo o meu humor, e falo isso sempre só por gostar da tua expressão quando me ouve.

Se você realmente quisesse me conhecer, prestaria atenção nos meus gestos, que sempre querem dizer mais do que eu faço. Perceberia que adoro algodão doce e churros, especialmente em dias de semana, e açaí, ao final dela. Entenderia que, quando digo que gosto de surpresas, elas não precisam ser arduamente elaboradas e planejadas e que, como da primeira vez, um convite para um sorvete às quatro da tarde de uma segunda-feira já bastaria – ou um bombom, às quartas, que são naturalmente chatas. Saberia que, para mim, telefone não serve para recados ou falas urgentes – é pra ouvir a tua voz quando está longe, imaginando que, se perto, estaria falando ao pé do meu ouvido, exatamente como eu gosto.

Se você me percebesse, saberia que venero cafuné, carinho nas coxas e massagem nos pés – nas costas, vá lá, também não é nada mal. Notaria que o motivo de eu não fugir da chuva não é por molecagem, mas pela sensação singela de sentir cada gotinha me fazendo carinho pelo corpo. Olharia para mim como naquela semana santa, que te peguei com cara de bobo velando meu sono e me deu até um frio na barriga de tão bom que foi. Me beijaria como se fosse a primeira última vez, ou a última primeira, porque assim sempre valeria a pena.

Se assim tudo fosse, talvez não fosse sutil o que você me faz sentir – talvez, eu não precisasse sê-lo.

Sutilmente, a trupe se faz. Na segunda, um blogueiro indica um tema; na quinta, você confere o mesmo tema de perspectivas diferentes.

amanda oliveira . ana maria . andré pacheco . izabel pompermayer . lara marx . rafael glass . rodrigo casales . victor godoi

imagem daqui.

Anúncios


3 Responses to “dó-ré-mi-fá-sol-lá-[se]”

  1. 1 ana

    é mais ou menos assim. se você me conhecesse, saberia que meu mais ou menos é quando quero dizer “exatamente”.

  2. mas, é sempre assim: nem a mim me conheço.
    *flutuando com seu texto, máin.

  3. 3 Rafael

    Concordo com Maninha ali… nem eu em mim me conheço… nenhum ser humano se conhece, todos temos a missão de aprender a lidar consigo mesmo. Me identifiquei DEMAAAAAIIISSS COM SEU TEXTO. Amei mesmo… bjaooo


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: